Lesão do ligamento cruzado anterior (LCA) do joelho na infância e adolescência

 

       O esporte sempre fez parte do dia a dia de crianças e adolescentes, seja nas aulas de educação física, como na forma de uma simples brincadeira. Porém, com o passar dos anos, vem ocorrendo uma maior especialização e um maior número de competições esportivas nessa faixa etária.

        Com isso o número de lesões também está aumentando, especialmente a lesão do ligamento cruzado anterior do joelho.

           Sempre se falou em tratamento conservador (não cirúrgico) para essas lesões até que o paciente alcançasse uma idade mais avançada, pelo risco de lesão das placas de crescimento do joelho, podendo levar à deformidade no membro afetado. Porém, com o surgimento de novas técnicas que diminuem o risco de lesão dessas placas, o tratamento cirúrgico vem ganhando espaço.

      O tratamento conservador se faz com uso de brace (imobilizador) funcional articulado, fisioterapia e principalmente mudança de atividade, evitando as que envolvem mudança de direção e principalmente movimentos rotacionais (pivot). Nos casos de lesões associadas, como meniscal ou condral (cartilagem), o tratamento cirúrgico deve ser considerado. 

            Cada vez mais tem aumentando a importância de exercícios preventivos para lesões no esporte, sendo o programa FIFA 11 do futebol um dos mais estudados e comentado.  São exercícios para aquecimento que devem ser realizados desde as categorias de base, visando uma melhor coordenação motora, alongamento e fortalecimento muscular. Concordo que o programa não é perfeito, mas faz parte de uma discussão mais voltada para a prevenção de lesões no meio esportivo, principalmente nas faixas etárias pediátricas.

         Ainda não existe na literatura estudo que tenha comprovado que a cirurgia é superior ao tratamento conservador na lesão do LCA quanto ao risco de lesão meniscal ou lesão condral (cartilagem) com o passar do tempo, porém acho interessante alguns pontos:

  • Joelhos não operados possuem um risco maior de produzirem falseio, mesmo fora da atividade física, aumentando o risco de lesão condral e meniscal, ou até piorando uma lesão meniscal prévia, impossibilitando o reparo desse menisco

  • Sabe-se que uma lesão meniscal suturável associada à lesão ligamentar tem uma capacidade maior de cicatrização quanto antes for feito o tratamento cirúrgico pois com o tempo esse menisco pode degenerar (ficando mais duro), impossibilitando o reparo, mesmo sem novos episódios de instabilidade

  • dependendo da idade, mesmo após orientação, é muito difícil o paciente entender que não pode realizar algumas atividades, aumentando o risco de falseios

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

              Portanto, é importante sempre investirmos na prevenção. No caso de uma lesão do LCA, deve-se discutir com o ortopedista os riscos e benefícios de cada tipo de tratamento, mas com as novas técnicas com certeza o tratamento cirúrgico está ganhando mais espaço, principalmente nos casos com outras lesões associadas.

Please reload

Posts

Crianças atletas, entenda os riscos e consequências

21/01/2017

1/1
Please reload

Posts recentes

23/07/2016

Please reload

Arquivo
Please reload

Procura por Tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square